Pesquisas

MUDANÇAS NOS SISTEMAS DE SAÚDE NA AMÉRICA LATINA: PROMOÇÃO E PROTEÇÃO DA SAÚDE NO SISTEMA DESCENTRALIZADO

Palavra Chave

Descentralização da Saúde – Atenção à Saúde – Promoção da Saúde – Proteção da Saúde – Sistemas de Saúde – Políticas Públicas – Brasil – Chile

Equipe

Andréa Ranieri Luciano (07/99-03/00), Áquilas Mendes (07/99-03/00), Clarice Cohn (a partir de 07/99), Eunice Nakamura (a partir de 07/99), Ieda Maria Cabral da Costa (a partir de 07/99), Irineu Francisco Barreto Junior (a partir de 07/99), Maira Ferreira

Instituições Financiadoras

European Commission (Contrato ERB IC18-CT98-0344)

Instituições Colaboradoras

Fondazione “Angelo Celli” Per Una Cultura Della Salute (Itália), Escola de Saúde Pública do Ceará, Pontificia Universidad Católica de Chile

Período de Vigência

10/1998-07/2001

Resumo

A pesquisa objetiva identificar os fatores que, no âmbito de sistemas descentralizados de saúde, favorecem ou impedem mudanças voltadas a um modelo de atenção à saúde de promoção, proteção e prevenção à doença, conforme defendido pelo atual discurso dos formuladores de políticas públicas de saúde latino-americanos. Prevê-se a análise comparativa de oito sistemas locais de saúde, selecionados para permitir três níveis de comparação: 1) entre sistemas locais de saúde similares no âmbito de um mesmo sistema nacional de saúde (Brasil e Chile); 2) entre sistemas locais de saúde urbanos e rurais no âmbito de um mesmo sistema nacional de saúde; 3) entre sistemas locais de saúde similares em dois distintos sistemas de saúde nacionais, ambos em processo de intenso debate sobre a reforma de seus respectivos sistemas de saúde (Brasil e Chile). Para tanto, são analisados dois sistemas locais de saúde rurais e dois urbanos para cada país (Brasil e Chile).

Relatórios de pesquisa: 

COHN, Amélia; ATKINSON, Sarah (coords.) et al. Mudanças nos sistemas de saúde na América Latina: promoção e proteção da saúde no sistema descentralizado. Estudos de caso urbanos: os municípios de Diadema e São José dos Campos (SP). São Paulo, abr. 2001, 193 p. e Anexos (Relatório final) (D)

COHN, Amélia; ATKINSON, Sarah (coords.) et al. Changing health systems in Latin America: promotion, protection and prevention within the decentralised system. CD-Rom, nov. 2001 (Final report to the European Commission) (D)

ESCOLA DE SAÚDE PÚBLICA DO CEARÁ. Mudanças nos sistemas de saúde na América Latina: promoção e proteção da saúde no sistema descentralizado. Fortaleza, 2000, 48 p. (Resultados preliminares da pesquisa de campo realizada no município de Pedra Branca) (D)

ESCOLA DE SAÚDE PÚBLICA DO CEARÁ. Mudanças nos sistemas de saúde na América Latina: promoção e proteção da saúde no sistema descentralizado. Fortaleza, 2000, 59 p. (Relatório final da pesquisa realizada no município de Tauá) (D)

Trabalhos produzidos:

ATKINSON, Sarah; COHN, Amélia; DUCCI, Maria Elena; GIDEON, Jasmine. “Implementation of promotion and prevention activities in decentralized health systems: comparative case studies from Chile and Brazil”.Health Promotion International, vol. 20, n° 2, 2005, pp. 167-173 (ISSN 1460-2245) (Disponível emhttp://heapro.oxfordjournals.org/cgi/reprint/dah605?ijkey=wdTqZTqGpvGu&eaf)
 

COHN, Amélia. “As organizações sociais e o Estado na saúde”. In: APSP. Organizações sociais: público e privado na saúde. São Paulo: APSP, 1999, pp. 3-9 (D)

COHN, Amélia. “Reforma de los sistemas de salud y sus problemas: financiamiento, privatización, cobertura, descentralización y equidad”. In: BRONFMAN, Mario N.; CASTRO, Roberto (coords.). Salud, cambio social y política: perspectivas desde América LatinaMéxico: Edamex, 1999, pp. 295-307 (ISBN 970-661-066-9)(D)

 

@ 2018 Cedec - Centro de Estudos de Cultura Contemporânea. Todos os direitos reservados