Pesquisas

ESTUDO EPIDEMIOLÓGICO NA POPULAÇÃO RESIDENTE NA BAIXADA SANTISTA – ESTUÁRIO DE SANTOS: AVALIAÇÃO DE INDICADORES DE EFEITO E DE EXPOSIÇÃO A CONTAMINANTES AMBIENTAIS

Palavra Chave

Epidemiologia Ambiental – Contaminantes Ambientais – Metais Pesados – Câncer – Poluentes Orgânicos – Baixada Santista

Equipe

Olaf Malm e Gabriela Celebrone (análise de matrizes); Adriana Paula de Araújo Gomes (gerente de campo); Ana Lúcia de Jesus Lopes, Lourdes Conceição Martins, Mônica Lupião Lobarinhas, Nilva Nunes Campina (pesquisadores); Andréa dos Santos Invenção, Daniele

Instituições Financiadoras

CNPq – Edital MCT/CNPq/MS-SCTIE-DECIT n° 050/05 (Processo 402663/2005-5)

Instituições Colaboradoras

Núcleo de Estudos em Epidemiologia Ambiental (FMUSP), Instituto de Biofísica Carlos Chagas Filho (UFRJ), Cedec e Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (IPEN)

Período de Vigência

22/12/2005-21/12/2008 (prorrog. p/21/12/2008, 30/04/2009 e 29/08/2009)

Resumo

A pesquisa tem como objetivo geral estimar os efeitos à saúde associados à exposição aos contaminantes ambientais entre os moradores da Baixada Santista-Estuário de Santos e São Vicente e georreferenciá-los. Ela se compõe de 3 subprojetos: 1) Metais pesados na bacia do Rio Cubatão e na região estuarina de Santos e São Vicente; 2) Estudo transversal dos efeitos da exposição aos metais, organoclorados e dioxinas e furanos sobre a saúde da população residente no Estuário de Santos e São Vicente; 3) Análise de séries históricas de ocorrência de prematuridade, baixo peso, gemelaridade, câncer e taxa de fertilidade nas cidades localizadas na região do Estuário de Santos-São Vicente. São os seguintes os objetivos específicos da pesquisa: a) identificar as áreas contaminadas e as substâncias responsáveis pelas contaminações nas cidades da Baixada Santista – Estuário de Santos e São Vicente; b) identificar as populações expostas e os meios de contaminação possíveis; c) identificar e descrever indicadores de exposição e de efeito associados à contaminação por organoclorados; d) identificar e descrever indicadores de exposição e de efeito associados à contaminação por metais pesados; e) identificar e descrever indicadores de exposição e de efeito associados à contaminação por dioxinas e furanos; f) identificar e descrever indicadores de exposição e de efeito associados à contaminação por PCBs; e g) o georreferenciamento das estimativas de efeito da exposição aos contaminantes ambientais sobre a saúde dos habitantes da região.

BRAGA, Alfésio Luís Ferreira (coord.); PEREIRA, Luiz Alberto Amador; GERALDO, Luiz Paulo (vice-coords.) et al. Estudo epidemiológico na população residente na Baixada Santista – Estuário de Santos: avaliação de indicadores de efeito e de exposição a contaminantes ambientais. Santos: Unisantos, Núcleo de Estudos em Epidemiologia Ambiental (FMUSP), Instituto de Biofísica Carlos Chagas Filho (UFRJ), Cedec, IPEN, agosto de 2009, 252p. (Relatório final) (D)

Trabalhos Produzidos

PEREIRA, Luiz Alberto Amador; ASSUNÇÃO, João Vicente de; SANTOS, Ubiratan de Paula; BRAGA, A. L. F.; ANDRADE, M. F.; ANDRÉ, Paulo Afonso de; GANDARA, M.; LIN, Chin An; ABRÃO, M. S. “O ar da cidade, ruído e as desigualdades na saúde”. In: SALDIVA, Paulo (org.). Meio ambiente e saúde: o desafio das metrópoles. São Paulo: Ex-Libris Comunicação Integrada, 2010, pp. 146-161 (ISBN 978-85-6411-701-3)

@ 2017 Cedec - Centro de Estudos de Cultura Contemporânea. Todos os direitos reservados